Alguns Comentários I


Qual o significado que tudo tem?
Se aprendermos que as coisas que percebemos não significam nada, podemos olhar para nós mesmos, e reproduzir este aprendizado.
Meu nariz torto não significa nada.
Minha barriga não significa nada.
A cor do cabelo não significa nada.
E depois, de passarmos pelo externo , navegarmos em nossas emoções.
A mágoa que guardo não significa nada.
A raiva que tenho não significa nada.
A angustia que tenho não significa nada
A ansiedade que tenho não significa nada.
Porque os registros das emoções advém de acontecimentos percebidos isoladamente, ou em conjunto, ou ainda em interações com outras pessoas.
Os acontecimentos estão gravados, estão lá, não posso mudar. Mas posso mudar o sentimento guardado, se desconsiderar o significado que eu mesmo dei ao evento.
Então nós aprendemos que os eventos são percebidos, e a cada um deles damos um significado Que não significa nada.
Quantas coisas tenho guardado...
Vamos listar e retirar o significado promovendo a reconciliação?
Bênçãos de Luz
Jorge


Princípio 13 nos sugere trazer o passado para dissolver no presente, e assim liberar o futuro.

O exercício de hoje também.
Tirar o significado dissolve a emoção equivocada.
Assim guardamos boas lembranças, somente, e retornamos ao amor.
Aos eventos do passado só restarão vistas amorosas.
Bênçãos
Jorge

O mundo é simplesmente neutro.

Eu tenho dado a tudo o que vejo o significado que tem para mim...

ou seja, somente eu sou responsável pelo significado de tudo, de acordo com a minha lente particular...
lente do ego...

então, aprendendo a pensar de maneira correta, posso ver tudo com outros olhos... pela lente do amor...
mudando assim aqueles registros carregados de emoções negativas que tenho guardado...

Vamos fazer uma grande faxina ?

Deise

oi Irmãos

Sou nova no grupo, mais já fiz todos os exercícios, e levei mais de um ano,
pois em alguns sentia necessidade de reviza-los. O importante é não deixar
um dia de encontrar-se consigo mesma,treinando e apurando nossa nova
percepção de vida, deixando lque o espirito santo nos guie. Minha sugestão
é que cada participante deverá encontrar o seu rítimo, fazendo exercícios
diários, mais podendo repeti-lo se assim o achar necessário., o importante é
não deixar um dia de realiza-lo, e com o passar do tempo este tempo
tornar-se-a impresindível.
Cleusa


Levei 19 meses para fazer os 365 ecercícios.
pois senti que alguns deveria repeti-los mais vezes antes de ir para o próximo.
minha sugestão a Deise é de que deixe o espirito santo guiar a cada um de acordo com seu ritmo.
o tempo para fazer todos os exercicios é variável de pessoa a pessoa, mas o compromisso de quem escolheu faze-los é não ficar um dia sequer sem realizá-los.

Sérgio

Recentemente adquiri o livro (um curso em milagres) e por uma dessas sincronicidades providenciais do amor que a tudo une no uni-verso, recentemente passei a fazer parte desse grupo.
Sinto ser importante que a força coletiva de um grupo, caminhe juntas, mantendo um campo de intenções e de força que auxiliem na sustentação desse propósito, mesmo, que, circunstancialmente, possamos estar em ritmos diferentes... (no que diz respeito a 365 ou 377 dias). Nesse momento, sinto que isso é um dos aspectos mais importante nesse grupo (essa força que sustenta e potencializa um grupo). O ideal como já foi dito, seria fazermos diariamente um a cada dia, no entanto, é possível que alguns de nós possamos ter imprevistos no caminho e, a princípio, acho adequada a proposta que abre mais doze dias.
Hoje começei a lição número um e foi muito bom ler os comentários a respeito.
Quando Jorge coloca:
Tirar o significado dissolve a emoção equivocada.
Percebo que assim, corrigimos a distorção e retornamos ao amor _ é muuuito profundo.
amor e luz para todos.
Que o espírito santo nos guie nessa caminhada.
Del

Irmãos,

Se as coisas e as emoções perdem o significado, não é razoável dizer que nada mais tem significado?

Ou se nada mais tem significado, nenhuma coisa (ou emoção) tem significado maior que outra? Ou seja, perde-se o parâmetro de comparação.

Não significa dizer que tudo passa a ter o mesmo valor e, se tudo tem o mesmo valor, então estamos em harmonia com o todo, ou com Deus?

Na minha visão particular, se estamos em harmonia com tudo, não faz diferença se sinto mágoa ou felicidade. Assim como isso vem, isso também vai. O que me parece mudar é o "valor", a consideração que se dá para essa emoção. E o desapego em relação a ela.

Não sei se filosofei demais, mas é isso que senti.

Abraço a todos,

Fernando

Gostaria de parabenizá-la Deise pela compreensão do exercício,
e tb agradeço ao Jorge por colocar as emoções junto com o nariz torto...
com certeza facilita a compreensão praticar os exercícios com todos vocês, irmãos e irmãs de Caminhada!
A grande faxina já começou... Feliz 2006 com Cristo (cristalinos)!
Lili

Queridos amigos

Fiz os exercícios 1 e 2, eles ainda não tem sentido para mim, contudo acho que isso não é importante, o importante é fazer o que o Espirito Santo pede, pois a transformção será inevitável.

Paz e Luz

Deise


Eu não compreendo nada do que vejo...

O que eu pensava compreender havia sido interpretado pelo ego e como estou disposta a pensar de maneira correta, tenho que tirar o significado interpretado de maneira equivocada...
Deise


Paz e Luz a todos!
Veja, se eu pedir a uma amiga uma peça do meu desejo que está em uma loja, e ela me falar que no momento não pode me dar o objeto de meu desejo eu terei um tipo de emoção diferente se o fato acontecer com meu esposo!! Meu sentimento será diferente... porem o caso é o mesmo, é isso mesmo??? Acho que ainda não entendi ...
Namastê!
Martha

Estou mesmo por fora!!!
Agora entendi o que é estar por fora!!!
Observo meus pensamentos, e no que penso?
Em tudo que está fora!!!
No micro , no Afeganistão, no avião, no Luiz, na pedra, no melão, ...
Tudo está lá fora. Então o que o exercício quer mostrar quando diz que a mente está em branco esta entendido.
O côco está ôco!!!
Tudo que está , é de fora para dentro, de dentro para fora nada!!!
Isto me leva a pensar a respeito
Vai dar o que pensar...
Bênçãos de luz
Que vem lá de cima,
passando por dentro,
irradiando do centro,
Para quem quiser.
Jorge

Irmãos.
O '9'.
Não vejo nada como é agora.
Como era antes?
Como será depois?
Lembrou-me isto:
"Lembra-te que tudo é pó e ao pó há de retornar."
Então a imagem que vejo agora em segundos estará passada.
E, se o futuro da imagem é retornar ao pó, que é o passado
Passado e futuro são pó.
O pó é a matéria primaria donde diz a bíblia que foi feito o corpo de Adão.
Donde diz a ciência que são compostos todos os corpos orgânicos.
'Chon'.
Então estou valorizando formas e imagens que não são reais, embora tenhamos a ilusão de que são para sempre.
Estou aprendendo então que a forma que vejo tem uma imagem, e é assim, porque imaginamos que é e passamos a acreditar que tudo que vemos é eterno, porque nós o somos.
Todo o meu investimento está nas formas que originaria da matéria primaria, se transforma.
Então tudo é energia.
A energia que dividimos em graus aspectos e intervalos.
Assim:
qual o aspecto do pó?
Qual seu grau de densidade?
Quanto intervalo entre suas moléculas?
E um tijolo?
E um diamante?
Então percebemos de forma equivocada e damos valores equivocados a tudo que percebemos.
São 'significados'!
Porque este objeto é significativo para mim, porque me foi dado por...
Porque o encontrei em...
Porque estava amando...
Porque estava odiando...
E guardamos o significado mesmo depois do objeto ter já retornado ao pó.
Será por isto que passo tanto tempo tirando o pó dos objetos?
Será algo assim como chô!! chô!!!
Mais espantando o pó do que tirando?
E está pessoa que agora vejo?
Então passo a compreender os exercícios, como um aperfeiçoamento da percepção, que irá alterar para muito melhor minha escala de valores e conseqüentemente dos significados que tenho dado as emoções que vinculo aos eventos, aos objetos, e as pessoas.
Uma vez retirando as percepções equivocadas, poderei ver tudo com mais amor.
Como nos vemos 'A primeira vista'.
E assim nos vermos em cada encontro.
Como nos vimos na primeira vista.
Onde não víamos o passado e não projetávamos o futuro.
Isto é viver 'INTENSAMENTE'!!
Cada momento.
Todos os momentos.
Amorosamente
Derramando Bênçãos.
Bênçãos de Luz.
Jorge

COMENTÁRIOS DE ENEIDE DO EXERCÍCIO 9

A reprogramação mental – que é desfazer as falsas idéias – é parte de um primeiro momento de ACEITAR INTELECTUALMENTE E DEPOIS COMPREENDER.

Esta é a fase em que nos encontramos... somente aceitar a idéia proposta no exercício de hoje sem a intenção de compreende-la.

O livro "Cursos em Milagres" ressalta que os exercícios SÃO PRATICOS e que "NÃO PRECISAS PRATICAR AQUILO QUE COMPREENDES".

Tendo isto em mente ficará mais fácil fazer os exercícios propostos no livro, porque é um PROCESSO LENTO E GRADATIVO até chegarmos finalmente a compreensão e o domínio de nossos pensamentos... Então tenha calma, paciência e persistência...

Na minha opinião, quando dizemos EU NÃO VEJO AQUELE OBJETO, AQUELA EMOÇÃO OU AQUELA PESSOA TAL COMO É AGORA é porque tudo que "vemos" temos a tendência de atribuir um juízo de valor que está baseado em experiências passadas...

Mas estudamos nos exercícios anteriores que o PASSADO NÃO EXISTE, QUE É ILUSÃO e o que temos é só o presente... o agora....

Então, o que vejo hoje pode ser modificado.... em qualquer coisa, emoção ou pessoa... assim se justifica a frase de hoje: "Eu não vejo nada tal como é agora."

CONCLUSÃO: Cabe a cada um de nós HOJE , dar o significado para qualquer coisa, emoção ou pessoa mantendo ou não o padrão de pensamento ou modificando-o hoje.
PAZ PROFUNDA!
Eneide


Um dia quem sabe, poderei escrever assim..o que me deu com relação ao ex 9 foi um pequeno desespero, tipo entao o que é isso que estou vendo, mas... lembrei das instruções e continuei, até a hora de ir dormir.. mas então não estou vendo absolutamente nada, não existe nada. como isso seria realmente... fiquei doidinha.... deve ser este o motivo de realiza-lo ..desfazer os padrões antigos. mas......... tudo bem...
abraços
Maria

Pois é... acho que é uma questão de fé!...
Só vemos o passado. E o Curso complementa:
"A tua mente não pode apreender o presente que é o único tempo que existe" (L-pI.8.1:5)
Pois bem: Não vemos o ar, não vemos a eletrecidade e no entanto existem. Não vemos Deus, mas acreditamos que existe.(E como acreditamos!).
Acreditar é um poder ao nosso dispor, que deve ser utilizado em nosso proveito.
Veja bem: Devemos acreditar que existe um Oásis Sagrado no tempo, chamado Presente, onde a paz interna é possível.
Quem crer, verá!
É uma questão de fé.
Ou não.
Atenciosamente;
Júlio

Ao fazer o exercício 7 cada lembrança do passado me trouxe muita alegria, só veio coisas boas.
Isto é normal?
Muita paz e muitos milagres a todos
Fabiani

Caros,

apesar de estar respondendo com atraso, por conta de ter estado fora desde os últimos dias de 2005, pensei ter meu nome constando da lista.
Entendo também que os exercícios devem ser feitos da forma que o livro propõe: um novo exercício a cada dia. E as dúvidas, que serão muitas certamente, se esclarecerão na medida em que os exercícios forem se sucedendo. Pelo menos é o que tem acontecido comigo. Vou entrar, neste 2006, juntamente com o grupo, no sétimo ano consecutivo dos exercícios, fazendo um por dia. Na certa ainda sei muito pouco, mas acredito ter aprendido já alguma coisa, para saber que é necessário perseverarmos, se quisermos partilhar do "sonho feliz", em vez do pesadelo que o ego nos oferece.

Estou, hoje, com vocês na lição 6: Eu estou transtornado porque vejo algo que não existe.

Não lhes parece que na maior parte das vezes em que nos transtornamos é porque "vemos" algo que não existe [a não ser em nossa imaginação]. Na neurolingüística diz-se que "alucinamos" quando tomamos atitudes a partir de fantasias que fazemos sobre o porquê de alguém se comportar de determinada maneira. Imaginamos que a pessoa devia reagir de um modo diferente daquele que ela reagiu e imaginamos milhares de motivos para esse ou aquele gesto. Isso não é ver algo que não existe?
Paz e bem!
Moisés

Não consigo fazer o exercício 7 !!!! Meu deus, que difícil...a sensação que
tenho ao fazer os exercícios não é de paz, sinto medo, parece que esvazio e
viro num nada, num vento...essa sensação não é boa, acho que então devo ir
mais devagar, talvez ficar dois dias em cada exercício, sei que o ego está
pensando assim, a sensação de vazio é de estar num deserto, de não ter nada
e de não ser nada, isso me arrepia. Alguem poderia me ajudar?
Agradeço e ofereço milagres a todos do grupo.
Pepita.

Como no principio foi dificil pra mim olhar pra minha cadelinha e pro copo e saber que não significavam nada, parecia que meus olhos queriam retornar para as coisas que eu achava que tinham mais "valor" mas graças a Deus agora tudo virou igual.. nada....E nada pode me transtornar, porque eu nem sei o motivo disso...
Beijos
Maria

 

 

©  2004 - Milagres