UM CURSO EM MILAGRES
25 DE ABRIL DE 2007
4ª FEIRA

Eu estou aqui só para ser verdadeiramente útil.
Eu estou aqui para representar Aquele Que me enviou.
Eu não tenho que me preocupar com o que dizer ou o que
fazer, porque Aquele Que me enviou me dirigirá.
Eu estou contente em estar aonde quer que Ele deseje,

sabendo que Ele vai comigo.
Eu serei curado na medida em que eu permitir que Ele
me ensine a curar.

Página 107
Capítulo 6 – IV. A única resposta
1.
Lembra-te que o Espírito Santo é a resposta, não a pergunta. O ego sempre fala em primeiro lugar. É caprichoso e não quer o bem do seu autor. Ele acredita e corretamente, que o seu autor pode retirar seu apoio a qualquer momento. Se ele te quisesse bem, ficaria contente quando tiver te trazido para casa e não mais necessitares da Sua orientação. O ego não se considera parte de ti. Aí está seu erro primário, o fundamento de todo o seu sistema de pensamento.

Jorge: O ego não faz parte do meu ‘eu’. Nessa mesma relação criamos, à parte, de maneira que passamos a acreditar que também não fazemos parte do espírito. Ficamos uma situação de meio, às vezes no espírito, às vezes no ego. Não dá para ficar com os dois ao mesmo tempo, ou está no espírito ou está no ego.

O ego se associa ao corpo , é uma aliança de dois desesperados, porque o corpo é pó e vai voltar ao pó. E o ego é uma ilusão que vai se desfazer também. Tanto o corpo não é real, porque não é eterno, embora ele seja real aqui, como o ego também não é eterno. Real é aquilo que é eterno, isso não quer dizer que o corpo não esteja aqui. Negar o corpo, seria errar mais uma vez. Os corpos não são eternos, nisso reside a ilusão que a matéria possa se eternizar.

O ego sabe que ele não é eterno, porque a qualquer momento podemos abandoná-lo. O corpo sabe que não é eterno, a qualquer momento podemos abandoná-lo. Esses aspectos mortais que temos conosco, têm medo da gente.

Por quê? Quem vai abandonar o corpo e o ego? É eu!

Isso vai acontecer, um dia todos nós vamos abandonar o ego e todos nós vamos abandonar o corpo.

Então, ego e corpo formam uma aliança de desesperados, dois desesperados se abraçando, e um odeia o outro. Porque ambos sabem que é uma aliança que está quebrada.

Assim como o ego faz esta aliança com o corpo, ele não gosta do corpo, sabe que o corpo não vai dar sustentabilidade à aliança, o corpo também não gosta do ego porque sabe que esta aliança não sustenta nada. Mais adiante o livro diz que tudo o que o ego inventa é para tentar preencher alguma coisa, algum vazio, que é o vazio do espírito.

A palavra’ in venta’ significa injetar vento . Um exemplo para isso seria assim: Você está com o estômago vazio, daí você injeta vento para criar a ilusão de que o estômago está cheio. Você pode encher o estômago com vento, mas não nutre, não alimenta. Todas as invenções do ego são para ocupar espaço, podem dar a ilusão de que agora você está preenchido, mas isso não te alimenta, não te nutre, amanhã acaba. É como uma pilha, que você coloca num aparelho, você sabe que a pinha vai acabar . Você sabe que tem que recarregar a pilha .

Alcançamos a compreensão de que, assim como o ego é separado de nós, nós é que inventamos o ego, porque nós enchemos o ego e pensamos que estamos cheios então nós fazemos uma aliança com o ego , como o ego faz uma aliança com o corpo. A mente está dividida entre ego e espírito . Então quem sou eu? Eu sou, neste caso, a mente!

A mente se alia com o ego e o ego com o corpo, daí você faz um triângulo de ilusões.

Quando você faz uma aliança com o corpo, tudo o que você tem você investe na beleza do corpo. O corpo sendo bonito você vai ter auto-estima, o teu ego vai ficar mais inflado, como está associado ao ego, então você acha que está tudo certo.

Não me lembro quem valou: Vaidade, Vaidade, a única coisa que não é vaidade é o Amor de Deus.

Participante: Minha mãe dizia ‘Por fora: bela viola; por dentro: pão bolorento’.

Jorge: Uma pessoa que tem salão de beleza me disse ‘venha se pentear...’ e eu disse ‘eu não trabalho estas futilidades’ .... (risos..)

O que é a futilidade? É uma aliança da tua mente com o ego e do ego com o corpo. O ego acha que o corpo estando ‘por fora bela viola’, está tudo certo. Ele vai passar a investir tudo no corpo. A mente que está aliada ao ego, vai transferir esta força para o ego, para o ego investir no corpo que dá retorno para o ego. A pessoa passa e falam: Ah, como estás bonita! Como o teu cabelo está lindo! Como a plástica está bonita, como....

As pessoas estão fazendo plásticas de tudo, é plástica e são de beleza o tempo inteiro. Não é que está errado o salão de beleza, não é que está errada a plástica, é errada essa aliança.

Por quê? ‘ Por fora bela viola, por dentro pão bolorento’, não resolve o interior da pessoa. Não resolve!

O que a gente começa a entender é isto: quanto tempo estamos envolvidos com o ego e com o corpo. Quando o ego investe no corpo, o corpo devolve este investimento para o ego em elogios que recebe ‘ah, como tá linda!’ isso infla o ego . O ego tem retorno deste investimento que faz no corpo e aí a gente passa acreditar que, se tem retorno, o investimento é bom.

Quanto tempo a gente está envolvido com o ego e quanto tempo a gente está envolvido com o espírito e quanto em nós está as crença de que nós não somos separados do espírito. Passamos a acreditar então que somos o ego e o corpo. Quando se pergunta onde está o espírito, ninguém sabe mais dizer. Quando se pergunta: Cadê o espírito, ninguém sabe. Porque você começa a creditar que você não é parte disto, que o espírito não é você e que esta separação é real, que ela existe em todos os níveis.

Participante: Se o espírito está fortalecido, isto vai ser fortalecido no corpo físico, isso para os outros vai ficar aparente.

Jorge: Se eu sou a mente, e a mente está parte no espírito, parte no ego, espírito está bem para sempre , eu posso escolher me unir ao espírito e na proporção que vou me unindo ao espírito eu vou ficando bem, ou eu posso escolher me aliar ao ego e na proporção que eu vou me aliando ao ego eu vou ficando mal. Quanto mais a pessoa está no espírito, poderíamos dizer, espiritualizada, mais ela está bem. As pessoas começam a perceber isto. Você começa a estar melhor em tudo.

Participante: É isto que quer dizer a frase ‘busca primeiro o Reino, que o resto te será acrescentado’.

Jorge: ..e busca primeiro o ego e tudo lhe será tirado, até o pouco que tem lhe será tirado. Quando estamos no ego a gente não tem nada, não significa nada isso. A gente pensa que temos muita coisa, mas não tem, não tem nada.

Veja, que sentido faz uma pessoa construir, numa região sujeita à terremotos , investir milhões num edifício de luxo. Se ele sabe que de um momento pra outro pode dar uma acudida no chão e tudo vem a baixo.

Uma das situações é que têm pessoas que não dão muita importância à casa exterior, porque isso vai passar, daqui há um pouco não tem mais. Uma coisa interessante que aprendi no Egito é que as pessoas não construíam casas para eles, aqueles que construíram os templos. A resposta é que, aqui a existência é muito curta para ficar construindo coisas para si mesmos. Ficamos investindo muita coisa para nós mesmos. Esse ‘nós’ é essa associação da mente que se associa com o ego, que acredita no corpo e

investe tudo em função do corpo, do bem estar do corpo, do nutrir o corpo., todo conforto, todos os prazeres através do corpo.

Isto é uma situação de falência, porque se a gente não investe no espírito o corpo vai adoecer. Cada coisinha que a gente faz a gente tem que ter uma atenção bem grande, para não deixar nada , para não ficar ‘furo’, porque é isso que vai deixar a gente doente . Como a gente diz ‘ficou um furo’ esse furo vai se refletir na aura, vai baixando a imunidade da pessoa. O campo energético vai diminuindo de intensidade, a imunidade vai caindo, a pessoa fica mais fragilizada e mais suscetível para sofrer ataques de tudo o que é externo .

Um exemplo de como isso funciona é assim: Quando você está com uma unha encravada no dedão do pé , você bate com o cotovelo, o nariz, o joelho ou o dedão do pé? O dedão do pé! Porque aquilo ali abre o teu campo energético, baixa a tua imunidade. Os furos no campo energético que a gente não consegue perceber, são os furos que a gente vai deixando por onde a gente vai andando . Quando a gente não presta atenção naquilo que está fazendo, não consegue estar concentrado naquilo que está fazendo, está fazendo uma coisa pensando em outra, isso vai dar furo. Vai errar. Cada erro que você faz é um transtorno, porque você vai ter que parar , vai ter que se lembrar, vai ter que desfazer, vai ter que corrigir. Às vezes por uma falta de estar presente inteiramente naquilo que está fazendo faz um erro e depois tem que ficar dias e dias trabalhando pra desfazer aquilo.

Vejam como temos que tomar cuidado com tudo, porque estamos divididos. Se estamos de espírito e mente presente onde o corpo está presente, daí a gente não erra. Erra quando estamos pensando em alguma outra coisa. Se está pensando em alguma outra coisa é porque a mente não está inteiramente presente e para a mente estar inteiramente presente onde está o corpo, então o espírito também tem que estar alinhado para estar presente.

É isso que este parágrafo está nos dizendo que, se o ego é uma coisa que não faz parte de mim, eu aprendi que tem coisas que não faz parte de mim, daí vou achar também que o espírito também não faz. Mas o corpo parece mais real, então eu vou investir naquilo onde vejo mais a realidade . Quando digo o corpo, pode colocar os corpos, animados e inanimados , tudo são corpos. Os corpos são instrumentos de aprendizado. Mas não significa que é só o meu corpo, mas todos os corpos. Você pode usar uma almofada como instrumentos de aprendizado, o ar condicionado, o micro , tudo que está aqui neste plano pode ser instrumentos de aprendizado. Não são alvos do nosso investimento, você dá valor pela sua utilidade como instrumento de aprendizado, porque são úteis como instrumento de aprendizado, então você cuida do corpo. Cuida direitinho, deixa o corpo bom, pode deixar o cabelo bonito, o nariz bonito, isso não tem nada de errado, o erro que acontece, que este parágrafo chama atenção, é quando você se alia ao corpo e não vê mais nada, pensa que é só isso que é real.

A gente vai se aliando, parece que vai num crescendo, ‘...ah, é para melhorar a auto-estima!’ Mas quê auto-estima? O que é auto-estima? A beleza do corpo, o que pode melhorar na auto-estima? Auto-estima é a pessoa estimar mais a si mesma . O que acontece é que ela vai estimar mais o corpo. Isso não é investimento em saúde, porque a saúde não está no corpo , é no teu interior que você tem que trabalhar pra trazer a beleza para fora, no ‘pão bolorento’. E não do lado de fora para ninguém ver ‘o pão bolorento’ que está dentro. É isso que nós fazemos . Preocupamo-nos tanto com a beleza exterior , não é que isto esteja errado, mas às vezes é para não olhar o ‘pão bolorento’ que está dentro, pra não deixar a outra pessoa ver. Aí a gente casa com um corpo, depois de vinte/ trinta anos a gente vai ver o ‘pão bolorento’ com quem se casou . Por que leva esse tempo 20 a 30 anos? Porque nesse tempo todo fica ocupado consigo mesmo para não deixar ver o seu interior investindo tudo no corpo, nos corpos.

As pessoas casam e dizem ‘precisamos ter uma casa’, daí trabalham, trabalham para ter uma casa, depois trabalham, trabalham pra reformar a casa. Eles não conseguem se ver um ao outro, quando se juntam eles não olham um ao outro, não se olham de frente , eles olham de frente para os projetos. Ficam lado a lado olhando para fora.. ‘o quê vamos fazer?; o que vamos comprar.., onde vamos investir..’ . São as conquistas. Depois quando tudo está conquistado, já conquistaram o mundo, já têm casa na praia, já têm casa na cidade, têm isso e aquilo.., de repente eles param, um olha para o outro e começam a brigar. Por quê? Tudo está pronto, tudo está bonito , mas agora começa a briga.

Hoje mesmo uma amiga ligou e me disse que foi fazer uma visita para o seu irmão que está casado há 20 anos e pediu uma ajuda dela porque os dois viveram 20 anos juntos , terminaram de construir a casa dos sonhos deles. Passaram 20 anos sentando um tijolo sobre o outro, davam-se relativamente bem, quando a casa ficou pronta, um olhou para o outro e começaram as brigas.

Participante: Isso também acontece depois que os filhos crescem. Colocamos expectativas, os filhos crescem, vem o vazio.

Participante: Estabelecemos relacionamentos especiais com coisas e pessoas. A nossa mente egóica bate o tempo todo na mesma tecla: busca a tua felicidade do lado de fora! Quando começamos a perceber que a felicidade não está fora, que eu tenho que buscá-la dentro de mim, alinhando a minha mente com o espírito, aí o ego estará perdendo forças.

Jorge: Você pode ter tudo, não é uma negação dos corpos. É uma afirmação dos corpos de que eles são úteis como instrumentos de aprendizado, mas não são boa coisa para investirmos. Você pode ter tudo, não há nenhum impedimento para que você tenha tudo, a questão é quando a pessoa só está nisso. Ela não consegue encontrar o caminho , não consegue encontrar a cura, não consegue encontrar a paz . Essa coisa de quantidade não é medida para falta de paz , para a alegria, bem- estar . Quem tem uma barraquinho de papelão e quem tem uma mansão, é a mesma coisa, a mente da pessoa é a mesma coisa. Se a pessoa não tem paz interior, você tira a pessoa do barraquinho de papelão e coloca na mansão, aquilo não vai trazer paz para a pessoa. Se tirar a pessoa da mansão e colocar no barraquinho, também não vai acontecer a paz para a pessoa. É a tua paz interior que você tem que trabalhar. Aprendemos isso, que não é no lixo, nem no luxo. Ás vezes o luxo dá mais medo na gente do que o lixo. Podemos ter tudo, sim, a gente não tem é que ter medo.

Quando diz ‘fortalece o espírito’ , é isso, busca primeiro o Reino e tudo o mais te será dado por acréscimo, é isso. Tudo vem do espírito, uma pessoa que tem inspiração consegue sair de situações complicadas, ela consegue reconstruir a partir de escombros, ela consegue tudo. A pessoa que não trabalha com o espírito, que se prende demais à coisa material , ela trabalha a vida inteira construindo tijolo por tijolo uma casinha e quando ela termina a construção daquela casa ela não é feliz e se cair uma parede ela não consegue mais reconstruir, ela não tem mais forças. Não tem mais forças para reconstruir nada, nem seu casamento, nem sua casa. A pessoa que tem inspiração ela constrói tudo de novo.

Quando paramos e pensamos: Quanto invisto no espírito, mas parece que tudo passa pela matéria. Ah vou investir no espírito, então onde é que vou colocar meus cem reais que quero investir no espírito? Assim a gente vai percebendo que tudo está no nível da matéria...é difícil mesmo a gente perceber. A idéia do dizimo, por exemplo, isso não é dez por cento do que se ganha, não é só esta a idéia, significa que temos que dar dez por cento do nosso tempo também. Tira dez por cento do teu tempo também para te reabastecer . É isto que tem que fazer. Como você vai se reabastecer?

Praticando Meditação, Yoga, Um Curso em Milagres, Reiki . É ali que se calcula o dízimo. Quanto a gente investe nisso do nosso dia. E a gente sabe que tudo tem custos , e, também a gente sabe que todo o dinheiro que ganhamos é resultante do emprego da nossa energia que vêm do Espírito. Se temos energia para nos movimentar, para trabalhar para ganhar dinheiro , essa energia vem de algum lugar , como disse Jesus ‘em só de pão vive o homem’. A energia não vem só do pão! A gente emprega a nossa energia em alguma atividade e a temos como retorno o dinheiro, que é uma coisa muito boa. Esse dinheiro é resultante do emprego da nossa energia em alguma coisa. Quanto disso a gente reemprega para fortalecer a conexão com a fonte da energia? É isto que temos que pensar, pelo menos dez por cento para manutenção.

É como se a gente recebesse água através de um cano até torneira da nossa casa, vendendo esta água e ela nos desse um bom dinheiro por mês. Mas nós não faríamos manutenção no cano, ele quebra, enferruja, não cuidamos do cano. Daqui a um pouco não temos mais água para vender. De onde vamos tirar água para vender se não mantemos a conexão com a fonte?

A mesma coisa acontece em analogia com o espírito, temos que investir nesta conexão com o espírito para fortalecer o espírito na nossa mente. Não precisamos fortalecer o espírito, precisamos fortalecer a presença do espírito na nossa mente. Quando se fala em crescimento espiritual e fortalecimento do espírito, não é que o espírito está fraco ou pequeninho , está na nossa mente muito fraca a voz do espírito .

Como nós lemos neste parágrafo, o ego fala primeiro, o espírito sempre responde , mas se a conexão está muito fraca, a voz está muito fraca, você não ouve,daí você fica perguntando ‘o quê? O quê’. As coisas vêm e você não entende, porque a conexão está muito fraca. O espírito responde, mas você não ouve. É isto que estamos fazendo aqui., fortalecendo a nossa conexão com o espírito. Se o espírito sempre responde, nunca a resposta fica em aberto, ela sempre vem, por que é que eu não consigo ouvir?

Por exemplo, estou com uma dificuldade em qualquer nível.. ‘ai meu Deus, o que eu vou fazer?’ A resposta vem! Se não ouve porque a conexão está fraca, a gente não re carrega, não investe nisto. É muito legal isto que estamos trabalhando aqui, ‘a resposta sempre vem’. Ela vem e vem para todos, então você já pode ouvir respostas de perguntas que você ainda nem fez .

Participante: Ouço, mas a minha convicção ainda não é o suficiente, daí coloco isso que ouvi em dúvida. Acho que falta confiança, fé.

Participante: Ontem no nosso grupo lemos o parágrafo 4 da página 15 do livro texto, sub capítulo é ‘A ilusão das necessidades’. A primeira frase do parágrafo 4 é assim: ‘O propósito rela deste mundo é ser usado para corrigir a tua descrença.’ Como eu compreendo a descrença é a nossa falta de fé, a falta de amor.

Jorge: Perfeito! O que é confiança? Com fiança ou sem fiança. Posso vender alguma coisa para você com fiança ou posso vender sem fiança. Fiança é quando você tem um fiador, ele bota fé e avaliza, com fé. Então confiança é a fé.

Participante: Fortaleço a fé em mim e estendo isto para o outro.

Jorge: Isto! Daí você não tem medo. Porque ‘eu serei curado na medida em que eu permitir.’ Se eu me permito ser curado na proporção em que eu fortaleço a fé. A fé é esta conexão com o espírito . Isto é fortalecido na minha mente . Quanto mais fé, menos ego. Porque é uma proporção, ou você fortalece mais o espírito ou fortalece mais o ego. O ego é algo que a gente tem que abdicar. Abdicar do ego. Parece difícil, mas é muito fácil, é só não julgar, não criticar, não fazer comentários a respeito, não se opor, não pode ser uma coisa difícil...risos

Este ano de 2007 tem sido de milagres, milagres são conexões, este ano é 9 (2+7) e no dia 9 do mês 9, às 9 horas e 9 minutos, vamos estar em meditação de conexão transcedental na grande pirâmide no Egito. A gente está falando tanto, agora me dei conta , no Curso em Milagres desta conexão com o espírito, de fortalecer esta conexão, nunca se falou tanto como estamos falando este ano para fortalecer esta conexão . Esta história do dízimo já tinha sido falada anteriormente que é observar quantos por cento do nosso tempo, se pelo menos dez por cento estamos investindo para fortalecer a conexão. Lembro que durante este ano falei muito isto, do fortalecimento da conexão, dos 10 por cento como mínimo para colocarmos na manutenção dos ‘dutos’ para fortalecer mais o espírito na nossa mente . Vamos levar isto como meditação para a nossa semana. Vamos fazer uma averiguação disto, se estamos conseguindo dez por cento de investimento no espírito.

Eu estou aqui só para ser verdadeiramente útil.
Eu estou aqui para representar Aquele Que me enviou.
Eu não tenho que me preocupar com o que dizer ou o que
fazer, porque Aquele Que me enviou me dirigirá.
Eu estou contente em estar aonde quer que Ele deseje,

sabendo que Ele vai comigo.
Eu serei curado na medida em que eu permitir que Ele
me ensine a curar.

 

©  2004 - Milagres