UM CURSO EM MILAGRES
04 DE MAIO DE 2005
4ª FEIRA

Eu estou aqui só para ser verdadeiramente útil.
Eu estou aqui para representar Aquele Que me enviou.
Eu não tenho que me preocupar com o que dizer ou o que
fazer, porque Aquele Que me enviou me dirigirá.
Eu estou contente em estar aonde quer que Ele deseje,
sabendo que Ele vai comigo.
Eu serei curado na medida em que eu permitir que Ele
me ensine a curar.

PRINCÍPIO 28
Milagres são um caminho para ganhar a liberação do medo. A revelação induz a um estado no qual o medo já foi abolido. Milagres são assim um meio e a revelação é um fim.

Jorge: Milagres são um meio e a revelação um fim. A revelação acontece quando tivermos liberados do medo. O que é que traz o medo para nós? O erro!

Isso funciona assim: Você faz um erro, fica com medo e tem o sentimento de culpa. A Expiação desfaz o erro, Expiar é desfazer o erro, através do conceder e pedir perdão e da correção. Diz num parágrafo que o perdão sem correção é inconsistente. O perdão implica em você oferecer a correção e o perdão completo, quando envolver toda a cadeira é a Expiação, quando você estiver neste estágio você terá a revelação.

A revelação é quando você está em contato direto com Deus por revelação. A revelação é de cima para baixo, ela não é recíproca porque você não tem nada a revelar para Deus, então você só recebe. Tudo é revelado a você. Quando a gente tem um erro, não conseguimos compreender o mundo, o universo, compreender as coisas, porque não conseguimos receber a revelação. Porque os erros são obstáculos para você acessar a revelação. Não adianta fazermos mil e oitocentas iniciações, não vamos entrar em contato com a revelação que tanto queremos para entender todo o universo, todos os mistérios e entrar em contato realmente com todo o conhecimento.

Se nós quisermos acessar o que chamamos aqui ‘o conhecimento’, eu acho que o conhecimento é total e é passado por revelação divina temos que começar a compreender que os erros são os obstáculos que impedem de acessarmos a revelação. Todos os trabalhos que fizemos, as iniciações, estudo de Um Curso em Milagres, iniciamos a fazer um trabalho espiritual, iniciamos isso, iniciamos aquilo, são propósitos, propostas. À medida que vamos recebendo, através do momento que iniciamos estas atividades, apontando para o crescimento espiritual, começamos a compreender, porque recebemos energias para isto, no nível mental, psíquico e físico, para compreendermos que temos que fazer a Expiação.

A medida que formos nos propondo a fazer a correção dos erros e quando nós dizemos ‘ah..mas eu não sei mais pra quem que eu fiz.., não tenho nem contato com a pessoa, quando copiei alguma coisa não sei nem quem é o autor, nem de quem são os direitos, copiei tanto’. Então você tem que se colocar na seguinte posição ‘Eu estou disposto a fazer a correção’ e entrega esta tua disposição ao Espírito Santo. O Espírito não vai corrigir nada pra você, ele vai apenas mediar para que aconteça o milagre. Milagre vai ser a oportunidade que vai nos ser apresentada para fazer a correção.

Do milagre é resultante a cura. Quando você fizer a cura total você tem a revelação.

O processo é sempre este: A Expiação é o princípio, o milagre é o meio e a cura é o resultado. Quando a cura for conseguida, você se conecta com Deus em revelação.

Vários autores já escreveram sobre esta citação, ficou bem conhecida a partir de um dos livros de Paulo Coelho: ‘Quando você está disposto à Expiação, todo o Universo vai conspirar a teu favor’. Acho que ele não usou a palavra Expiação, não sei qual a palavra ele usou.

Então, quando você estiver disposto à Expiação, todo o Universo vai trabalhar, colaborar, vai funcionar a teu favor.

Eu trocaria a palavra ‘conspirar’, ela tem um significado, não que não esteja correto, mas temos esta palavra associada a uma coisa que não é verdadeira, não é legal, vai contra. O Universo não vai contra ele vai a favor. Normalmente se conspira quando é contra algo e o Universo é a favor de quem pretende acertar naquilo que é verdadeiro.

Quando você realmente estiver disposto a Expiação, todo o Universo vai funcionar a teu favor. É Isto que diz aqui, o Espírito Santo vai fazer o milagre acontecer para proporcionar para você a oportunidade da correção dos seus erros.

Para começar a Expiação você tem que se propor. O meio mais fácil é fazer no sentido vertical, de baixo para cima. Na verdade não tem nada mais fácil ou mais difícil, toda Expiação é igual, porque todo o erro é igual. Não tem erro maior ou menor.

Aprendi com a minha mãe quando eu era criança que:’ Quem rouba uma agulha é ladrão e quem rouba um milhão é ladrão’. Isso tornou fácil compreender o princípio dos milagres que diz: ‘Não há ordem de dificuldade em milagres’. As ordens, as qualificações são trazidas para nós pelo ego, que separa em graus, intervalos e aspectos. Começamos a acreditar que uma coisa é mais fácil e outra é mais difícil. Na verdade é tudo a mesma coisa. A graduação que nós damos é que se altera. Quando entendemos isto temos que partir para naquilo que nós acreditamos que é mais fácil. Fortalecendo a idéia que não tem nada mais fácil ou mais difícil.

De baixo para cima partimos das coisas mais físicas, mais palpáveis. Por exemplo: Estou devendo 5 reais para o meu vizinho! – Vou lá e pago! Isso é mais fácil de fazer do que procurar alguém que você não sabe nem quem é, algo que, em algum momento você fez e não sabia que era errado. Depois que estiver mais fortalecido e aprender que é fácil, aí vai!

Hoje uma pessoa veio me dar um abraço e disse: Quero compartilhar contigo uma coisa, eu tinha um perdão que estava há 10 anos que eu não tinha coragem de pedir para a pessoa, eu me arrepiava toda só de pensar em chegar perto da pessoa para pedir perdão. Fui lá e pedi. E a pessoa me disse: Está bem, eu te perdôo! Ela disse que foi a coisa mais linda que aconteceu na existência dela. E ela achava que iria ser tão difícil. Ela colocou a dificuldade.

Quem é que torna difícil a tua evolução? Nós mesmos, as nossas crenças!

Os únicos responsáveis por impedir a nossa felicidade somos nós mesmos.

Uma história:

Tem uma história que circula na internet em diferentes versões, vou contar a versão original que conheço:

Aconteceu que numa comunidade pequena as pessoas iam na igreja mas não se transformavam, não melhoravam. Sempre colocavam a culpa em alguém por isso. Brigavam com o vizinho e colocavam a culpa no vizinho e não se reconciliavam. Sempre um estava colocando a culpa no outro. O padre dizia: Vocês se reconciliem com Deus!! É pois é..com Deus está tudo bem, mas com o meu vizinho não. O padre: Mas tens que te reconciliar com o vizinho, porque se não você não chega a Deus, isso impede a tua evolução, assim você não vai chegar a Deus!

Um dia bateu o sino doing...doing, aquele sino que sinaliza que alguém morreu. A comunidade inteira ficou perguntando: Quem morreu...mas quem morreu?

Diante da igreja estava um caixão e o padre parado na porta. Para o primeiro que veio perguntar o padre disse: Morreu aquela pessoa que impedia as pessoas desta comunidade de voltarem para Deus. Todos se perguntavam: Mas quem será esse cara?

O padre disse que, todos que queriam ver o defunto, deveriam organizar uma fila na porta e entrar, organizadamente, pela porta da frente e sai lá pela porta dos fundos.

Então, uma a uma as pessoas foram desfilando diante do caixão e olhando pra dentro e se deparando com a pessoa que impedia a sua evolução espiritual. No fundo do caixão tinha um espelho.

É isto que temos que aprender, se nós não estamos conseguindo para nós os milagres que nós queremos, o responsável é o defunto. Como o responsável já morreu, agora você pode fazer a reconciliação com todos e com todas as coisas. Aquelas que nós não sabemos como fazer, se você se lembrar de alguma que não sabe como fazer, se você achar que seria interessante você ficar livre desta, então você faz uma meditação, uma oração. A Oração é o veículo dos milagres. Faz uma oração com as tuas palavras, do teu jeito. Fica uma meia hora meditando sobre isso. Quando você achar que está mais conectado você diz ao Espírito Santo: Esta eu quero ajuda para fazer!

O Espírito não vai fazer a Expiação. A ajuda que você vai conseguir é a oportunidade, essa oportunidade chamamos aqui de milagres. Ele vai colocar você na frete da pessoa com quem você tem que fazer a Expiação. Vai oportunizar de uma maneira que vai ficar tão fácil.

Quando você tem intenção o Espírito Santo já te dá as condições antes, o que acontece às vezes que desviamos a verba. O desvio de verba é uma coisa impressionante. Quantas pessoas já vi desviarem verba! As pessoas dizem, às vezes: Eu não tenho dinheiro para participar do Renascimento, mas se eu tivesse dinheiro eu iria! Eu digo, se for o caso o dinheiro, ele vai aparecer! Depois a pessoa vem dizer: sabe que apareceu o dinheiro, mas gastei em uma outra coisa! Isto acontece muito.

Então, se você está mesmo disposta a fazer a Expiação, faça! Não tem coisa melhor do que o perdão. Às vezes a pessoa até sabe, ela sente que tem alguma coisa. Sabe, às vezes, o que aconteceu, num nível mais acima a pessoa sabe ‘quem pegou’ e ‘pegou o quê’. Mas, às vezes, a pessoa não tem a comprovação física pra dizer e quando você chega lá e faz a correção e pede perdão a pessoa perdoa.

Quanto mais tempo você deixar rolar o tempo, parece que vai ficando mais difícil. Quanto mais cedo fizer mais fácil será. Se tivesse feito no mesmo dia ‘olha peguei uma roupa e eu queria pagar!’ Se tivesse feito no dia seguinte, ‘olha, ontem peguei uma roupa, muito bonita, esqueci de pedir, levei pra casa pra mostrar para a minha mãe, eu adorei! Desculpa eu ter levado sem pedir, eu quero pagar!’ Assim não iria ser muito mais fácil?

Uma história:

Um rapaz que sempre vinha na livraria. Me dizia: Jorge eu gosto muito de ouvir música, mas eu não tenho aparelho de som, posso sentar aqui, de vez em quando, e ficar ouvindo umas músicas? Eu disse: Pode!

Como ele era uma dessas pessoas da rua que não andava bem vestido, não era muito amigo do banho, até porque não tinha onde tomar banho, no começo a gente deixava ele ficar ali, mas ficava com ‘um olho no padre outro na missa’. Com o tempo passamos a confiar tanto nele que até deixávamos ele sozinho na loja.

Um dia cheguei na livraria às nove horas da manhã e ele estava esperando na porta e ele disse:

-Jorge, estou aqui desde às seis horas da manhã esperando, preciso falar contigo!

-O que foi?

-Eu preciso falar contigo porque eu preciso pedir perdão pra você!

-Mas o que aconteceu?

-Ontem eu estava sentado ouvindo som e olhei para uma pedrinha e me deu uma vontade de ter aquela pedrinha e a vontade era tanta, como não tinha ninguém olhando eu peguei a pedrinha. Quando eu desci as escadas ‘caiu a ficha’, mas eu não tive forças pra voltar. Não consegui dormir durante a noite inteira e vim aqui devolver a pedrinha e pedir perdão pela pedrinha, pelo meu gesto porque quebrei a tua confiança. Vocês depositaram tanta confiança em mim, mesmo eu sendo uma pessoa que vive praticamente na rua e eu quebrei a confiança. Era uma pedrinha de 30 ou 40 centavos.

Eu pensei que, do mesmo jeito que ninguém viu pegar, ele poderia ter vindo e poderia ter devolvido. Mas foi muito importante pra ele, para mim esta pedrinha não significava nada. Mas para ele foi importante vir devolver a pedrinha. Até hoje ele ainda vem na livraria, gosto muito desta pessoa, confio totalmente nele.

Vejam, como às vezes percebemos as coisas de maneira equivocada.

Participante: Então para fazer a Expiação entrego para o Espírito Santo?

Jorge: Pede para Ele a oportunidade!

A Expiação funciona o tempo todo em todas as dimensões do tempo.

A Expiação é o princípio;

O milagre é o meio;

A cura é o resultado;

A revelação é o fim.

Se você está doente e começar a fazer a Expiação, vai aparecer o milagre para colocar você frente a frente com a pessoa com quem você tem que se reconciliar e isto vai te possibilitar a cura, porque a causa é a Expiação. Quando você tiver concluído todas as Expiações e você estiver totalmente curado, aí você chega ao fim que é a revelação. A revelação direta, por conexão direta com Deus. Na medida que vamos fazendo uma mais uma, vamos chegando mais próximos. Porque a Revelação já está aí, não é uma coisa que vai acontecer, então você vai pegando pelas bordas. Você vai chegando perto. A medida em que você vai chegando perto, você já vai compreendendo algumas coisas.

Todas as coisas que a gente vai alcançando aqui no grupo em conjunto, porque em conjunto estamos fazendo a Expiação. Todos estão disposto a pedir perdão, a fazer Expiação. A gente vê todos os dias acontecendo, alguém do grupo, tanto o grupo de segunda-feira como de quarta-feira, porque é a mesma coisa porque estamos na mesma freqüência, freqüentamos o mesmo lugar e o mesmo propósito. Já estamos unidos, o grupo de segunda e o de quarta, num só objetivo que é fazer a Expiação. Diante disto, quando uma pessoa faz uma Expiação, as outras pessoas sobem junto um pouquinho também. Por isso este é o propósito, que todos comecem a fazer o perdão.

Participante: Sobre os traumas...

Jorge: Enquanto você tem traumas é porque você registrou, errado, algumas coisas. Toda vez que você registra alguma coisa errada isto está associado ao sofrimento, a erro e a culpa. Quando você se propõe a resolver isso os meios te serão dados. Então, por exemplo, a terapias que temos aqui são em função da Expiação, não tem nada que a gente faça aqui que não seja em função disto.

Primeiro, se você está disposta, vai aparecer a oportunidade de você conhecer o que nós estamos fazendo aqui. Se você se dispor mais um pouquinho, você vai ser convidada a participar de algumas coisas, por exemplo Reiki, Floral, de um jeito ou de outro você vai vir ao lugar mais adequado para você. Estou citando este nosso trabalho como exemplo, mas não é que seja só este, existem milhares de religiões, de Ordens Esotéricas, de Ordens Místicas todos com o mesmo propósito, utilizando métodos diferentes, utilizando veículos diferentes, ou doutrinas diferentes.

Nossa doutrina aqui são os cursos que fazemos, curso de Tarot, Um Curso em Milagres, Curso de Feng Chui, Florais. Tudo isso achamos que são instrumentos para facilitar para nós chegarmos lá. E as terapias, como o Renascimento, Reiki, Yoga, Chi Kung, Rito Tibetanos, Florais, Taro, foto Kirlian.

Se você achar que tiver que ir a algum lugar e a tua vontade estiver de acordo com a vontade do Pai, vai te fazer bem, os meios vão ser proporcionados pra você. Então, é isso que temos que fazer, assim vamos dissolver os traumas, os ressentimentos, as mágoas e aí é o fim do medo, de todas as culpas. Porque o erro, o medo e a culpa são uma coisa só vista por três diferentes aspectos, ou estágios.

O primeiro estágio é o erro. Se você tem um trauma, você registrou errado aquele evento. Esse foi o erro, às vezes você registrou aquele evento de uma forma equivocada.

Por exemplo, quando uma criança nasce, é muito comum no momento do nascimento, julgar que a mãe não a quis mais, então ela fica com trauma de rejeição. Este trauma é o erro. A partir do erro ela tem medo ‘minha mãe não me quis, quem vai me querer, quem vai gostar de mim, o que eu vou fazer nesse mundo sozinha se eu fui rejeitada pela mãe?’

A mãe não rejeitou, apenas tem que nascer depois da gestação. Mas a criança não entendeu assim, entendeu que a mãe não a quis mais na barriga e a expulsou dali. Algumas crianças entenderam o nascimento como um despejo. É um erro, ela fica com medo. Ela se sente culpada também por aquele erro, porque em seguida ela compreende que ela errou, logo a mãe a pega nos braços.

Então ela sente culpa, só que ela não desfaz o erro ‘não vou falar nada pra minha mãe que eu pensei isso!’ Esse é o erro seguinte. A partir daí ela entra em estado de sofrimento ‘como eu fui pensar isso da minha mãe que me ama tanto?’ Esse é o sofrimento que o sentimento de culpa e o medo nos traz.

O trauma não existiu, mas você registrou como um trauma, na verdade aconteceu um fato que você registrou errado. Se você conseguir na tua memória e desfazer aquele registro, acaba o medo, acaba o trauma.

Participante: Se o registro é verdadeiro, que a mãe atentou contra a vida..

Jorge: Tem um conhecimento que diz assim: Toda a vez que acontece uma concepção, ela acontece por um ato alquímico de junção do óvulo e do espermatozóide no físico. A união do espírito à matéria acontece por um ato de amor divino, toda a vez que acontece uma concepção, não importa se aconteceu por um ato de violência dos homens, mas aconteceu por um ato de amor divino. Então você passa a compreender isto.

Mesmo que tenha sido um estupro, mesmo que a mãe tenha tentado abortar durante a gestação, a criança, antes de ser o filho da mãe, é um filho do Pai, de Deus. Só que as pessoas julgam que aconteceu essa rejeição e ficam presas no físico, não se dão conta que são filhas de Deus.

É aquela história de José e Maria. Se José tivesse dito pra Maria: ‘Aborta, porque eu não acreditei nessa história do Espírito Santo!’ O José poderia não ter acreditado na história da Maria, considerando que aconteceu assim.

Como é que nós agiríamos hoje? Se você não tem uma relação sexual com a sua mulher e de repente ela vem e diz ‘olha, o Espírito Santo passou lá em casa ...’.

José poderia ter dito ‘aborta que eu não quero passar vergonha, isso depõe contra a minha honra!’ Se ele tivesse dito isso? Ele aceitou e acreditou e nós também estamos acreditando que assim foi.

Se isto acontecer, mesmo que a mãe atente contra a vida, mesmo que os pais rejeitem, o que temos que colocar pra pessoa que ela é filha de Deus. Os pais foram instrumentos pra trazê-la até aqui, devemos neste sentido honrar pai e mãe e agradecer porque deram a oportunidade de estar aqui, independente se quiseram ou não.

O fato de eu ser feliz ou não depende de mim, não da rejeição dos outros. Por exemplo, eu vou fazer uma viajem, vou pegar o navio e vou ficar um mês fazendo um cruzeiro pelas ilhas gregas. O capitão ‘não foi com a minha cara’. Por isso vou ficar triste o resto da viagem? Ou vou me divertir no navio a revelia do capitão gostar de mim ou não? Poderia mandar uma cartinha para a companhia de navegação e dizer ‘esse capitão foi mal educado comigo’. Mas eu vou me divertir muito independente se ele gostou de mim ou não’. É isso que devemos saber a respeito de nossos pais.

Se isso está te atrapalhando é porque o problema está contigo, não com o capitão do navio. Qualquer psicólogo vai dizer isso pra gente, o problema está contigo, não com o capitão do navio, divirta-se em dobro!

Se nós trabalharmos isso, a medida que tivermos contatos com esses traumas, já vi casos de pessoas que a partir do Curso em Milagres foram se reconciliar com os pais, a partir de terapias Reiki foram se reconciliar com os pais, a partir de terapia de Renascimento foram se reconciliar com seus pais por coisas que eles nem lembravam mais, que se deram conta que isto estava atrapalhando a sua existência.

Eu não era feliz porque eu estava bronqueado com o meu pai porque ele me rejeitou. Mas ele não me rejeitou! Se ele rejeitou naquela época isso não tem nada ver. Quantas pessoas, que era esperado uma menina, daí nasce um menino. A mãe aceita, ela vai amar o filho igual, só que queria uma menina, estava todo o enxoval pronto esperando uma menina, aí a criança sente a rejeição. Mas os pais amam, às vezes até isso faz os pais amarem mais, só que a criança se sente muito revoltada ‘não me queriam”.

Quando a pessoa entra em contato, com a consciência já adulta, que aquilo foi uma besteira, uma bobagem e compreende como é que funcionam os mecanismos, que os pais poderiam desejar uma criança de sexo diferente, mas amam igualmente, porque você já tem os seus filhos e já sabe como funciona o amor dos pais que eles vão amar independente de ser menino ou menina, você entra em contato com aquilo e dissolve, você vai lá e diz pra sua mãe ‘eu quero que você me perdoe porque eu me revoltei com você a vida inteira porque achei que você queria uma menina!’

Ela poderá dizer ‘eu queria mesmo, mas amo você igual!’ Ponto, está dissolvido o conflito!

Todos estes conflitos que temos é que nos impedem de alcançar a felicidade plena. Então, vamos desfazer!

Participante: Jorge, e sobre a reencarnação....?

Jorge: Eu associo a idéia de reencarnação com o emprego que tenho hoje. Se eu fui contratado para fazer uma coisa no emprego que tenho hoje e deixo de fazer porque penso ‘ah..no próximo emprego talvez eu faça!’

Fui contratado para tirar o pó de todos os livros, ‘não vou tirar, porque tem outros empregos!’ O que vai acontecer com meu emprego atual? Muitas pessoas fazem isso ‘..se me mandarem embora eu tenho outros empregos..!’

Daí eu não faço o que eu tenho que fazer neste emprego, estou aqui, a oportunidade me foi dada, aqui onde estou tenho a oportunidade de trabalho e não faço aquilo que é de minha competência fazer. Existem outras encarnações, então não fazem o que têm que fazer, ficam malandrando. Isto é prejudicial tanto quanto não fazer aquilo pelo qual você foi contratado, no teu trabalho. É por isso que as pessoas não evoluem.

Como é que uma pessoa que é contratada para tirar o pó dos livros diz ‘eu não vou fazer e não estou fazendo ...vou conseguir outros empregos!’ Como é que esta pessoa vai prosperar? Não vai prosperar nunca! Porque ela vai vir para outro emprego e vai fazer a mesma coisa. Ela só quer o prazer que o emprego pode proporcionar, o salário para usufruir para as suas necessidades, seus prazeres pessoais, mas ela não está disposta a dar de si, razão pela qual está aqui.

Não vi o Curso em Milagres falar em reencarnação, nem de que tem e nem de que não tem. Ele apenas coloca de uma maneira assim: Que todas as crenças serão respeitadas e que não importa que se você acredita em reencarnação ou não, tem que fazer o teu trabalho aqui, independente disto. Antes de conhecer o Curso em Milagres eu já pensava assim, o importante é o que eu tenho que fazer agora, e as oportunidades que são me concedidas pra fazer. Vou fazer!

O meu propósito, eu conseguir me iluminar nesta existência, em busca disto estou. A Raquel está fazendo o exercício número 61 que diz: ‘ Tu és a luz do mundo. Pare com a falsa humildade de achar que você não pode dizer que é, essa é a tua função!’ Se você não estás aceso, trabalha para te acender, porque esta é a tua função, ser a luz e ajudar os outros a se iluminarem também.

Cientificamente está provado que a partícula indivisível da matéria é o fóton que significa luz. Se em cada célula temos uma partícula de luz, porque não acendemos essa luz em nós? Porque estamos cobertos pela casca dos nossos erros. Todos que estão por perto vão ver com mais clareza.

A partir da tua família, os teus descendentes, os teus antepassados, a tua árvore genealógica, até a humanidade, vai nessa progressão.

Você não conhece aquela história da Constância? Não!

Nós tínhamos, na livraria, uma caixinha destas caixinhas indianas com segredo. Você mexe uma pecinha da caixinha e ela abre. Só que veio uma daquelas caixinhas com defeito, ninguém conseguiu abrí-la. A Caixinha ficou ali, dezenas de vezes eu tentei abrir, mas nunca consegui. As pessoas queriam comprar, mas não teve jeito de conseguir abri.

Um dia veio aqui Constância e ela queria a caixinha. Tentaram abri, ninguém conseguiu. Constância disse: Dá pro Jorge que ele abre! Disseram pra ela: O Jorge já tentou muitas vezes, não conseguiu. Ela, então repetiu: Dá pro Jorge que ele abre! Eu estava no escritório, quando eu cheguei na livraria Constância já tinha ido embora e o pessoal estava em torno da caixa. Me deram a caixa e disseram: Constância disse para dar a caixa pra você abrir. Eu peguei a caixa e abri, na hora. Aquilo ficou assim, apenas abri a caixa, finalmente.

Depois de alguns dias a Constância veio aqui e disse: Vim te fazer um pedido, estou precisando ajuda pra resolver esta questão! Eu disse isso eu não tenho como resolver! Ela disse não, mas está aqui no papel, assim...assim!

Eu pensei, puxa vida, ela está confiando tanto em mim! Então disse pra ela: Tá bom, me dá aqui esse papel, que eu vou resolver!

Passei o Curso em Milagres com o papel na minha frente eu tinha intenção de pedir ajuda pro grupo pra oferecer milagres para Constância e não consegui pedir, não surgiu oportunidade. Cheguei em casa e comentei com a Raquel: Olha o que Constância veio me pedir, eu não sei como ajudá-la. Raquel me disse: A Constância confia em você ela tem fé nas tuas possibilidades, vê o que aconteceu com a caixa? Daí ‘caiu a ficha’, eis desvendado o mistério da fé!

Como que funciona a cura? A pessoa que tem fé, às vezes, não acredita nela mesma. Como ela não pode oferecer um milagre pra si própria ela tem que depositar a fé em alguém.

Então quem abriu a caixa não fui eu, foi a fé da Constância.

Quando Jesus fazia uma cura, o que ele dizia? A tua fé te curou! As pessoas depositavam a fé Nele.

Para aqueles que não tinham fé, o que Ele dizia? Vai primeiro reconciliar-te com teu irmão! Enquanto você não fizer a reconciliação você não tem fé, logo não consegue a cura.

Participante: Então Jesus era o espelho!

Jorge: Isso! Só que Ele tinha esse espelho purificado por isso Ele conseguia refletir. Nós não temos esta purificação, Ele era cristalino, por isso, O Cristo. Nós não somos, por isso não conseguimos refletir a fé. As pessoas acreditam na gente e nós não conseguimos fazer milagres.

Participante: Às vezes por auto sugestão também provocam-se curas, mas o problema só se desloca de um lugar para outro, o problema continua na mente.

Jorge: Expiação é necessária, porque o princípio é a Expiação, o milagre é o meio, a cura é o resultado, segundo o Curso em Milagres isso funciona assim. Temos que começar pela Expiação. Por exemplo: Eu brigo com uma pessoa e começo a passar mal, vou ter um problema no estômago, acabo ficando com problema digestivo, suponhamos que vou numa dessas “sessões de cura”, vou lá e me curo. Só que depois isto volta, se eu não fizer a Expiação.

Participante: Então como fica se eu tenho fé?

Jorge: Fé e amor são a mesma coisa, você vai tendo mais fé à medida em que você vai tendo menos erros para Expiar, é nessa proporção. Por isso Jesus colocava a mão na cabeça da pessoa e percebia o nível de fé da pessoa. ‘Esse aqui está cheio de fé’, só falta alguém dizer pra pessoa que ele já estava curado.

Assim como a Constância, ela também não se dá conta da fé que tem. Se a Constância tiver algum problema, é só alguém, em quem ela deposita a fé, colocar a mão na cabeça e ela se cura de tudo. Porque ela tem tanta fé que ela pode se curar, só que a pessoa não se dá conta que já chegou nesse nível de fé, alguém tem que fazer isto pelo irmão, alguém que já se dá conta, alguém que já esteja mais cristalino e perceba isto.

Por isto quando Jesus colocava a mão numa pessoa e via que aquele ali tinha muitas Expiações a fazer ele dizia: Se tu queres a cura, vá reconciliar-te com o teu irmão e depois volta. Porque se a pessoa não tinha fé a pessoa não podia se curar. Ele poderia sugestionar, mas sem a Expiação não acontece a cura.

Quantas pessoas se curam e o problema volta? Todos os trabalhos terapêuticos que desenvolvemos aqui é para a pessoa ter consciência da necessidade da Expiação. Com estas terapias a pessoa se harmonizar, alinha o corpo com a mente e espírito.

Estudamos que, o espírito está alinhado com a mente, ilumina o teu altar interior, você percebe que o altar foi profanado aí você sente a urgência de fazer as Expiações, fazer as correções, aí acontece a cura.

Quando você faz isso de outras maneiras, a cura é outra ilusão, porque depois volta. A pessoa se cura, ela melhora, nesta melhora é a oportunidade, agora pode caminhar, vá lá e pede perdão. A pessoa não vai mais, porque acha que já está boa, não precisa mais fazer. É como fazer quimioterapia, você não curou na mente, curou só no físico, a mente coloca de volta.

Não estou, de maneira nenhuma, dizendo que a cura não pode acontecer, com as pessoas que chegaram no nível de fé, ela acontece. Se as pessoas são tão amorosas, que só falta o ritual da fé, daí acontece a cura mesmo. A pessoa já está curada. Na mente já se curou, só falta estender para o físico para a pessoa acreditar. Porque ‘Mente sã, corpo são’. A mente se ilumina e ilumina o corpo.

Eu estou aqui só para ser verdadeiramente útil.
Eu estou aqui para representar Aquele Que me enviou.
Eu não tenho que me preocupar com o que dizer ou o que
fazer, porque Aquele Que me enviou me dirigirá.
Eu estou contente em estar aonde quer que Ele deseje,
sabendo que Ele vai comigo.
Eu serei curado na medida em que eu permitir que Ele
me ensine a curar.

 

©  2004 - Milagres